Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

Seguidores

domingo, 24 de janeiro de 2010

MAR CINZA




MAR CINZA






Mar cinza e nuvens
Solidão que aflorou
No dia que ventou

2 comentários:

  1. Rackel Ferreira da Fonseca Tambara27 de janeiro de 2010 06:06

    Uau, síntese imbatível. Excelente, meu caro.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... estas de parabens, com poucas palavras retratou um sentimento que, para muitos causa temor, no entanto pra outros, é tão comum e constante que as vezes falta-nos palavras para descreve-lo.

    Beijos.

    ResponderExcluir