Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

Seguidores

domingo, 30 de junho de 2013

MORTE

Sai pelas ruas gritando por meus direitos
Gritei pela liberdade de expressão
E por meus direitos
Mas eles atiraram
Eles sempre atiram


Arnoldo Pimentel

9 comentários:

  1. Limerique

    Sufocada, turba sai do proscênio
    Prá respirar, em busca de oxigênio
    O poder com malícia
    Avança a polícia
    Armas na mão e gás lacrimogêneo.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente!

    Abraço do Pedra

    www.pedradosertao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. É mesmo lamentável.
    Que nossos objetivos sejam alcançados.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. A vaidade é um bichinho escroto que se imiscui nas mentes de todos nós, até naqueles que se sentem acima desse mundanismo deplorável. Quero corroborar o que digo, leia o texto de hoje do mestre Chassot no blogue:http://mestrechassot.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Infelismente tentam abafar o grito de todos nós!
    Mas, creio que mudanças virão!
    Beijos, Vilma


    ResponderExcluir
  6. Boa noite, Arnoldo. Parece que nossos gritos ficam sufocados e nós não podemos nos expressar, nossa voz emudece frente ao autoritarismo que impera, mas somos mais fortes!
    Beijos na alma e paz!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  7. CONVITE
    Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    www.josemariacosta.com


    ResponderExcluir
  8. Olha poeta, infelizmente eles sempre atiram e nós nos calamos em seguida...
    Um xero lindo!!!

    ResponderExcluir
  9. Um poema dígno de ser relido.

    Boa tarde.

    ResponderExcluir