Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

Seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2011

OUTRAS COISAS

Outras coisas
Foram atiradas ao vento
Menos a esperança


18 comentários:

  1. Mas espero que essas outras coisas levem a esperança....

    ResponderExcluir
  2. A esperança... é a unica salvação de uma coração desesperado.

    adorei suas palavras

    ResponderExcluir
  3. O vento leva as esperanças mas traz outras de volta. É uma dança a ser experimentada.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  4. O vento não leva a esperança.
    Como pode ele levar a esperança se ela esta em nossa alma??

    Joguemos ao vento sementes de amor..para que ele nasça em todos os cantos...nossa terra tá precisando. Sementes de amor jogadas ao vento.
    Obrigada pela gentil visita em meu blog.
    Foi um prazer postar seu poema ao lado de minha peça ceramica e compartilha-lo com meus seguidores e quem mais me visitar.
    Valorizou minha postagem.

    Lindo hai-kai.

    Abraço,

    Ma Ferreira

    ResponderExcluir
  5. Lindo!!!

    Só jogamos ao vento sentimentos que achamos não nos servir mais e a esperança está cravada em nós... Não a vento que a distancie da gente...

    Beijos

    Ani

    ResponderExcluir
  6. Foi porque.
    Ela o beijou...

    Belissimo.

    ResponderExcluir
  7. Querido Poeta,

    Maravilhosa mensagem neste belo haikai!

    Beijos com carinho e excelente semana.

    ResponderExcluir
  8. Amigo poeta uma mensagem maravilhosa. A esperança deve ficar sempre no nosso coração, ela deverá ser a última a partir.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  9. Porque ela jamais morrerá dentro de nós, apesar de tudo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Se desfazer de tudo, mmas da esperança jamais. É a nossa base.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Graças a Deus que a esperança permanece, senão, o que seria de nós pobres mortais?

    ResponderExcluir
  12. Arnoldo,
    tenho pra mim que esse sentimento que nos move a acreditar nas coisas com uma fé e uma força maior não deveria nunca, nunca morrer em nós... não é verdade? Vamos rezar por aqueles que necessitam dessa esperança... e que o vento não seja tão forte para levá-la mas, talvez, para traze-la de volta!

    Com amor,
    |Cynthia|

    ResponderExcluir
  13. ARNOLDO, MUITO OBRIGADA PELO COMENTÁRIO TÃO AMÁVEL. ESTE TEXTO EU ESCREVI A ALGUM TEMPO. NA ÉPOCA A MINHA IDÉIA ERA TRANSFORMA-LO NUM LIVRO INFANTIL. ATÉ CHEGUEI A FAZER UM CURSO NA EDITORA SOBRE O ASSUNTO. CHEGUEI A REGISTRA-LO NA BIBLIOTECA DO RIO DE JANEIRO. TENHO TODAS AS ILUSTRAÇÕES. MAS POR EU ACHAR O TEXTO SIMPLES, EU NÃO LEVEI ADIANTE O PROJETO. O PROJETO NÃO ESTA ENGAVETADO, ESTA ADIADO. ESTA ESTORIA TEM CONTINUAÇÂO COM OUTROS PERSONAGENS. E VAI TER UM FINAL FELIZ! PORQUE TODA ESTORIA DE 'ERA UMA VEZ' TEM QUE TER UM FINAL FELIZ.
    Meu blog é de ceramica, todos comentaram o texto..acho que ninguém percebeu a peça de ceramica com a imagem do vaga-lume que ta postada. rs

    ResponderExcluir
  14. Lindo e que imagem!!!abraços,chica

    ResponderExcluir
  15. Mas mesmo assim,,,ela está em algum lugar,,,pois a esperança nunca morre,,,grande abraço de bom dia...

    ResponderExcluir
  16. Haverá sempre tempo enquanto houver esperança.

    Um abraço

    (grata pela visita)

    ResponderExcluir
  17. Que lindo!!

    "Toque o barco sem medo.
    Gente como você é
    sempre uma força."


    Caio F. Abreu

    Te Amoooooooooooo!!!
    beijos.

    ResponderExcluir