Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

Seguidores

domingo, 13 de maio de 2012

PALAVRAS PARA O IRMÃO MAIOR


(Este poema foi escrito em 1988, dedicado ao meu irmão Adalton e publicado em 1990 no livro “Poetas Brasileiros de Hoje” da Shogun Editora e Arte

Você lembra
Quando a gente era criança
E saía por aí brincando
Sem ter segredo nenhum?

Hoje a gente cresceu
E mais que segredos
A gente tem mistérios
Cobertos por nossas nuvens

Não existe mais aquele rio
No fundo do quintal
Onde a gente nunca aprendeu a nadar
Mesmo querendo ser adulto

Você lembra
Quando ficamos tão amigos?
Talvez tenha sido em alguma esquina
Ou em algum bar dessa nossa vida

 
Hoje dias das mães meus blogs terão publicados apenas poemas que escrevi no tempo em que ela estava entre nós, poemas antigos que fazem parte da minha história, minha mãe Helena que nos deixou em 1995 sempre leu meus trabalhos, desde que escrevia poemas tolos com 16 anos por ai.Saudades dela.Links abaixo, basta passar o mouse.

17 comentários:

  1. Lindo poema ao irmão mais velho e adorei a forma de homenagear tua mãe.
    Legal publicar os poemas daquela época ainda com ela. Um abração,chica e obrigado pelo carinho!

    ResponderExcluir
  2. Arnoldo

    Linda homenagem a sua mãe.Ela deve estar vibrando naquela estrela maior com esta grande poesia.
    Um lindo domingo paravocê.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo um poema que têm nele inerente um amor imenso pelo seu irmão, uma forma linda e terna de homenagear também a sua mãe.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Que deliciosa conversa entre irmãos!É bom recordar!bjs,

    ResponderExcluir
  5. Belo poema dedicado ao amigo fraterno!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Arnoldo,
    ótima ideia que tiveste, com certeza tua mãezinha, onde ela estiver, estará sentindo uma ótima energia.
    Grande beijo e ótima semana!

    ResponderExcluir
  7. Que linda homenagem, meu amigo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Lindissimo!Te desejo uma linda semana!Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Doces lembranças* nesse poema tão doce ...
    Fizeste uma homenagem emocionante, eu amo esses pemas assim "simples...que saem do coração.
    Beijos, bom dia de terça-feira pra ti.
    Mery*

    ResponderExcluir
  10. Esse é o amor verdadeiro, simples e gostoso.
    Parabéns Arnoldo pelos blogs e pelos poemas,muito bons.
    deixo abraços

    ResponderExcluir
  11. Bom mesmo é ser criança...Bonita homenagem, Arnoldo. Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Lindo!...A poesia nos permite isso mesmo...trazer à tona até mesmo um rio seco ou aterrado!... Parabéns pela homenagem a essa amizade fraternal e a essa época tão maravilhosa e saudosa que é a infância!

    ResponderExcluir
  13. Tempo lindo! Poema saudoso e nostálgico!
    Bonito!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. LIndo poema..linda esta viagem a tua linha do tempo..onde a soma de todas a tuas experiencias faz vc ser vc!!
    Parabens poeta!!
    bjs

    ResponderExcluir
  15. meu querido amigo,
    inquietantemente este teu poema, hino à fraternidade e à própria vida que nos pulsa nos sangue. o tempo e a memória emolduram-nos a voz.

    abraço!

    ResponderExcluir
  16. Hoje a gente cresceu
    E mais que segredos
    A gente tem mistérios
    Cobertos por nossas nuvens...

    Alguns dos nossos mistérios são segredos que já não queremos contar nem pra nós mesmos não é? Adorei, amigo. Abraço! Obrigada por sua visita! =))

    E vamos confiar na vida!

    ResponderExcluir
  17. Lembranças, tempos bons que marcaram a história de nossa existência. Tudo passa, mas continua ali guardadinho no peito. Belas recordações. Repassei todos os teus poemas claro pois não poderia nunca deixar de fazê-lo. Me encantei com cada um. Tenha um dia abençoado e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir